Monthly Archives: January 2007

Light, Diet, Zero, Max

Refrigerante diet existe há um bom tempo. A imagem da Coca Diet já é clássica. Em terras tupiniquins, desde muito temos a versão diet do Guaraná Antarctica. As versões light são um pouco mais recentes. Tem a Coca Cola, alguns guaranás, e outros refrigerantes. Mas a grande novidade na linha do tempo dos refrigerantes fica por conta das bebidas em versão Zero e Max. Os refrigerantes Coca Zero e Pepsi Max foram lançados recentemente no Brasil. Mas em que, afinal, diferem as versões Light, Diet, Zero e Max dos refrigerantes?

Em linhas gerais, e conforme parâmetros ditados pela ANVISA, a grande diferença entre alimentos diet e light é que o alimento diet deve ser isento e o light deve apresentar uma redução mínima de 25% de nutrientes ou calorias em relação ao alimento convencional. Como conseqüência, tem-se que o alimento light não é indicado para pessoas com necessidades específicas de alimentação (ex.: diabéticos, pessoas com colesterol alto, etc.), a menos que o alimento light apresente eliminação total de algum nutriente (ex.: refrigerante light não tem açúcar).

Assim, ao menos na prática, não há diferenças concretas entre refrigerante light e diet. Mas, dependendo do produto, pode haver diferenças mínimas quanto à quantidade calórica na versão diet, ou a quantidade de açúcar na versão light, por exemplo (caso exista algum produto com versão light e diet concomitantemente).

Já as versões Max e Zero são também sem açúcar e sem calorias, e foram desenvolvidas com o objetivo explícito de agradar o paladar do consumidor jovem (supostamente mais exigente).

As duas versões foram lançadas inicialmente no Rio Grande do Sul (mais especificamente, na região metropolitana de Porto Alegre) e ambas as empresas objetivam expandir as vendas para todo o país até o final do ano.

De acordo com a Gazeta Mercantil, as empresas responsáveis pela distribuição dos refrigerantes no estado se dizem surpresas com o fato de as novas versões dos dois refrigerantes, com características tão parecidas, terem sido lançados mais ou menos na mesma época e exatamente no mesmo lugar (Mera coincidência? Ou uma ousada estratégia de marketing?). A Pepsi já tinha usado Porto Alegre como incubadora de dois de seus produtos (Pepsi Twist e Pepsi X). A novidade reside no lançamento da Coca Max primeiro aqui no Sul.

Quanto ao sabor, a Coca Zero busca se aproximar do sabor do refrigerante convencional (no caso, tenta ser uma alternativa intermediária entre o pavoroso sabor do light e o viciante sabor tradicional da Coca). Já a Pepsi Max seria uma Pepsi adaptada ao gosto brasileiro. As novas versões para os dois refrigerantes já eram vendidas em outros países anteriormente.

Agora alguém me explica por que toda essa confusão terminológica? Não seria mais fácil (e completamente menos vendável, eu confesso) denominar as diferentes versões dos refrigerantes de “sem açúcar”/“com menos calorias” e “para jovens”? Existe alguma outra função para esses termos agregados ao nome dos refrigerantes senão causar confusão na cabeça das pessoas?

Marcadores: ,

Leitura digital

“Em relação às técnicas anteriores de leitura em rede, a digitalização introduz uma pequena revolução copernicana: não é mais o navegador que segue as instruções de leitura e se desloca fisicamente no hipertexto, virando as páginas, transportando pesados volumes, percorrendo com seus passos a biblioteca, mas doravante é um texto móvel, caleidoscópico, que apresenta suas facetas, gira, dobra-se e desdobra-se à vontade diante do leitor” (Pierre Lévy em “O que é o virtual?”).

É isso. Embora um livro seja bem mais prazeroso de se ler, pois nos permite “ter em mãos” o objeto da leitura – além de se poder manuseá-lo, abri-lo, fechá-lo, riscá-lo, marcá-lo, emprestá-lo, enfim, há todo um fetichismo em torno do livro –, a leitura hipertextual em um ambiente virtual também tem seus atrativos. O livro impresso, considerado dentro do sistema em rede de remissões internas de uma biblioteca (um livro que remete a outro que remete a outro que remete a outro, além de índices e catálogos que remetem a vários outros livros), requer que se faça deslocamentos físicos – é o leitor quem precisa ir de um livro a outro em busca de informações adicionais. Na web, basta clicar em um link, ou buscar em um banco de dados, que a informação requisitada estará diante de nós, em instantes. A possibilidade aberta pelos hiperlinks permite que se vá de página em página, sem sair do lugar (físico) onde se encontra. E é isso o que torna a navegação na web uma experiência tão interessante e singular: somos nós quem estamos no comando do caminho a ser traçado em nossa leitura hipertextual.

Marcadores: ,

typoGenerator

O typoGenerator funciona assim: você digita um texto qualquer, o site procura pelo texto digitado no Google Images e escolhe uma imagem aleatória como plano de fundo, aplicando a ela efeitos também randômicos. A seguir, o site posiciona o texto digitado sobre a imagem, usando efeitos aleatórios. O resultado, muitas vezes, pode ser bastante interessante.

Marcadores:

Descubra sua alma gêmea pelo Orkut!

Tem gente que acredita em tudo.

Cara metade

O orkut agora tem uma ferramenta nova que está escondida e que so tem um meio de ativa-la.
Ele mostra quem e sua alma-gemea no orkut. Eu consegui ver a minha e fiquei muito feliz, era uma pessoa super proxima e eu nem fazia ideia hehehe.
Para ver a sua basta enviar essa mensagem para todos os seus contatos e apertar F5.Pronto! A foto da sua cara metade vai aparecer momentaneamente no lugar da sua foto.

Comentários:
– Quais as vantagens para o Orkut em manter uma ferramenta nova escondida?
– O “Ele” do começo da segunda frase do texto refere-se ao Orkut, ou à ferramenta?
– Claro. Todo mundo quer conhecer sua alma gêmea pelo Orkut. Por que outro motivo teriam cadastrado seus perfis no site e dedicado tanto tempo e dedicação ao preenchimento dos dados solicitados?
– O spammer que lançou isso pela primeira vez não sabia acentuar mensagens. Ou a mensagem se desvirtuou no meio do caminho. Se não houvesse acento algum, poder-se-ia argumentar que o criador da corrente é bastante sábio – ele sabe que os programas de e-mail de dez anos atrás (mais ou menos do tempo em que se usava programa de e-mail para ter acesso às mensagens) poderiam não saber reproduzir os acentos, e no lugar das letras acentuadas apareciam códigos indecifráveis como “#e16;spg”.
– A idéia de pedir para apertar F5 é simplesmente genial, porque 99,9% dos analfabetos digitais não tem nem idéia de que isso serve para atualizar a página do navegador. Melhor que isso, só mandando apertar CTRL + F5.
– Não compreendo o nexo causal entre enviar para os contatos e ativar a função. Tem que ser essa mensagem em específico, pode ser qualquer mensagem, há alguma palavra-chave que não pode faltar (será “alma-gemea” com hífen e sem acento a palavra mágica que ativa a ferramenta escondida)?. Se eu arrumar os acentos que faltam na mensagem, ela perderá seu efeito?
– Menos mal que não pede para enviar por scrap porque, nesse caso, seria preciso utilizar um daqueles sistemas odiosos do tipo “envie alegria”, ou então criar um vibeflog.

E o mais legal de tudo é que ninguém pode negar que, ao enviar a mensagem para os contatos e apertar F5, a foto de sua cara metade irá aparecer. Qualquer um ficaria surpreso em descobrir que a sua cara metade é ele mesmo.

Viva as correntes do Orkut! \o/ 🙂

Marcadores:

Enquanto isso, no outro blog…

Tentei fazer uma nova versão para o meu blog “animaizinhos toscos”. O objetivo era transformá-lo em uma espécie de “blog literário” forçado, que contivesse não apenas as histórias com animaizinhos toscos, mas também outras histórias de ficção. Mudei o visual do blog (meu senso estético é terrível, e tenho consciência disso), fiz algumas postagens em janeiro (todas na categoria ‘outras histórias’), mas ainda falta fazer alguns ajustes (ex.: no modelo anterior do blog havia uma breve explicação do porquê do título do blog, mas, na mudança de leiaute, acabei esquecendo de migrar tal explicação).
É isso. De agora em diante, tudo que tiver caráter eminentemente ficcional será postado lá. E aqui neste blog permanecerão as postagens normais do dia-a-dia.

Marcadores:

72h para regularizar a conta do Orkut

Já recebi este e-mail há um bom tempo. A notícia é velha, portanto. Mas… não custa nada fazer uma análise mais detalhada…

Assunto: “Problemas com sua conta”
O assunto é impactante. Considerando-se que a linha de assunto é a primeira coisa que a pessoa vê, a palavra “problemas” associada a “sua conta” é certamente um fator de preocupação, e qualquer pessoa, curiosa ou não, quererá satisfazer seu inato instinto de autopreservação e abrir logo o e-mail.

Remetente: “Problemas com sua conta – ORKUT”
O campo do remetente nos traz um fato novo – o problema é com a conta do Orkut.
Primeiro fato bizarro: o e-mail do remetente é suporte@terra.com.br — COMO ASSIM?? Okay, ninguém presta atenção no e-mail do remetente mesmo.

Mesmo que não se tenha visto a palavra Orkut no campo do remetente, a primeira coisa que se vê no corpo da mensagem é uma barra azul, em tom igual ao da página do orkut, com a presença do logo da rede social. Basicamente, essa linha introdutória não deixa dúvidas: o problema é com a conta do Orkut!

“Houve uma denúncia contra o seu profile acusando-o de usar dados ilegais e sua conta será BANIDA em 72h por motivos de irregularidade”
A frase é taxativa. Você usou dados ilegais, alguém denunciou, e agora terá apenas 72 horas de sobrevida. E agora, José?

“Você está utilizando dados não autorizados”.
Droga. Eu sabia que não devia ter copiado a descrição da Carlinha. Aquelas palavras eram muito ousadas para um perfil de orkut. Vai ver ela ficou com raiva e me denunciou!

“Para que sua conta não seja excluída do sistema, instale o novo dispositivo de segurança em algum dos links abaixo e siga as instruções no SAC”.
Vamos lá. Ajudem-me a encontrar um nexo causal entre “você tem dados ilegais” e “instale o novo dispositivo de segurança”. Ora, quem precisaria se proteger não deveria ser aqueles que não possuem dados ilegais – que buscariam proteção contra os que os possuem? Quem é o bandido, afinal? Mas, supondo que alguém, talvez lendo o e-mail de forma apressada, e estando extremamente chocado pelo fato de que perderá sua conta do Orkut, decida ir adiante e resolva clicar em um dos links…

Sem entrar no mérito de parar o mouse em cima do link para ver para onde aponta (afinal, 99,9% dos analfabetos digitais que usam a Internet no Brasil desconhecem a possibilidade de se criar links que supostamente apontam para um determinado lugar, quando, na verdade, apontam para outro).
“Link 1 – Servidor neformalno – BR/SPA
Link 2 – Servidor hermannstadt – BR/EUA”

Aqui, os caras se deram. Porque no endereço que se vai clicar realmente constam essas duas palavras. Eles foram extremamente honestos com relação ao nome do servidor.
Agora vem a pergunta cruel: mas por que a Google iria contratar servidores externos para hospedar o tal do novo dispositivo de segurança do Orkut? Talvez o Orkut do Terra fizesse isso… Mas o Orkut da Google não aparenta ter problemas de falta de espaço.

“Se nossos sistemas não identificarem a instalação do novo dispositivo no prazo de 72h, sua conta será excluída (…)”
Okay, perder a conta do Orkut, com o elevado número de “amigos” conseguido a duras penas, muitas vezes tendo que implorar para desconhecidos te adicionarem e colocarem que são seus fãs (você até teve que dizer que em troca também colocaria, mas, no fundo, nunca teve a real intenção de fazer isso), pode ser algo deveras trágico, principalmente para aquelas pessoas cuja vida real nem sempre é tão legal quanto àquela mantém nas redes sociais virtuais.

E, por fim, eis a melhor parte:
“(…) e para reativá-la terá que entrar em contato com o nosso SAC pelo telefone 0800-703-6050, onde será comprovada a veracidade do seu cadastro”.
Brilhante. Todo mundo sabe que brasileiro tem pavor de 0800. É terrível ter que esperar horas e horas para ser atendido. Ninguém agüenta ficar ouvindo musiquinhas de espera, daquelas que de tempos em tempos são interrompidas para avisar “aguarde, sua ligação está sendo transferida”. Não, tudo menos que ter que ligar para o SAC! É preferível… é preferível se comportar, tomar vergonha na cara, clicar no link, baixar o pacote de segurança, e fazer tudo conforme eles mandarem.
P.S.: Tentei discar para esse número e a mensagem que ouvi foi “Desculpe. Essa discagem não é permitida a partir de sua área”, seja lá o que isso signifique.

Antes de terminar, eles reiteram o fato de que só se dispõe de 72h para regularizar a situação.
“Atenção: Seu prazo para regularização é de 72h”

E se despedem:
“Atenciosamente
Orkut.com”

O link apontado, dessa vez, é o certo. Contrariando todas as probabilidades do mundo do spam, “Orkut.com” realmente é um link para o orkut.com (uau!). Talvez essa seja a parte mais sincera do e-mail. O resto é tudo uma piada.

Marcadores:

Flickr mobile

Hoje testei pela primeira vez o fickr mobile. Fiquei com tanto medo de gastar todo o meu cartão de uma só vez na conexão com a Internet, que tirei foto da primeira coisa que enxerguei pela frente (no caso, o céu – eu estava no pátio de casa) assim que terminei de fazer o login no site acessado via celular. Embora o tempo de digitar login e senha tenha parecido durar uma eternidade, no total foram gastos 36 centavos (que é o preço cobrado por um minuto de conexão pela Claro). Eu ainda acho que fiquei online por bem mais que 60 segundos, mas, enfim… isso não vem ao caso. Se a Claro acha que minha conexão durou 1 minuto, então ela durou 1 minuto.
O flickr mobile permite que qualquer um que tenha uma conta no flickr e um celular com câmera (e cartão) possa enviar uma imagem tirada no celular diretamente para a Internet. Basta acessar o endereço “m.flickr.com” a partir do navegador do celular, digitar login e senha do flickr, bater a foto, acrescentar legenda e descrição, e enviar. Simples, rápido e prático.
Para quem ainda não tem um navegador para o celular (o acesso pelo Portal Claro não conta), sugiro o Opera Mini (é só acessar “mini.opera.com” a partir do celular e baixar o arquivo correspondente, ou então acessar o endereço pelo computador e colocar o número de telefone que a empresa se encarrega de enviar uma mensagem com um link para o site de download). Com o browser baixado, fica bem mais fácil acessar páginas na Internet, ou buscar palavras no Google ou na Wikipedia. Para buscar algo no Google, é possível digitar a palavra que se busca antes de conectar a Internet no celular. O mesmo pode ser feito numa pesquisa pela Wikipedia. Também é possível digitar o endereço que se quer acessar na web (virtualmente, qualquer endereço pode ser acessado – mas acessar páginas “comuns” vai depender da capacidade do seu celular) antes de conectar, ou então baixar feeds para ler no celular. Isso ajuda a poupar um monte no final do mês. E como em celular pré-pago o cartão corre como água, só a economia que se tem em não ter que digitar www.google.com já permite que se fique com pelo menos um minuto a mais para conectar no final do mês (ou no final do cartão, que, no geral, quase sempre dura muito menos que um mês, embora originalmente seja comprado com a promessa de durar por pelo menos 30 dias).
Tanto a dica do flickr quanto a do opera foram dadas pelo Edison.

Marcadores:

about:Mozilla

Para aqueles que usam Firefox (quem não usa, não sabe o que está perdendo):
Ao se digitar about:blank em um navegador qualquer, como no Internet Explorer, uma página da web em branco é aberta. Isso todo mundo (ou, pelo menos, muita gente) sabe (ou deveria saber – se não sabia, está aprendendo agora). Mas o que nem sempre se sabe é que há outras funções que podem ser executadas a partir do comando about nos diferentes navegadores. Esta página lista alguns dos comandos para o Firefox. Como exemplo, se você digitar “about:Mozilla” na linha de endereços do Firefox e apertar enter, uma página bastante curiosa aparecerá. Trata-se de uma bizarra citação retirada de um hipotético “livro de Mozilla”. A mesma página também aparece nos navegadores Netscape, Mozilla e SeaMonkey. Segundo a Wikipedia, seriam ao todo três mensagens diferentes, disponibilizadas conforme a versão do navegador que está em uso.
Em tempo: no Internet Explorer, ao se digitar o mesmo comando, aparece uma tela azul sem texto algum.

Marcadores: ,

Operação pelo SUS

A família de um bebê gaúcho, da cidade de Carazinho, obteve na Justiça uma liminar para que a criança fosse operada em caráter de urgência em qualquer hospital do Brasil que tivesse vaga. A decisão teve de ser dada às pressas porque não havia leitos vagos nas UTIs do estado autorizadas a fazer o procedimento (a criança nasceu com cardiopatia congênita e necessitava de uma cirurgia). Com a decisão judicial, os governos municipal e estadual ficaram encarregados de custear a transferência do bebê e da família. A vaga foi conseguida na cidade de Campina Grande do Sul-PR, o transporte foi feito com um avião equipado com UTI, o bebê já foi operado, e no momento está em recuperação. Não sei quão rápida foi a justiça nesse caso, mas, levando-se em consideração que o bebê tem hoje a idade de 9 dias, parece que foi tudo bastante eficiente. Depois ainda reclamam que o SUS não funciona… O SUS funciona, sim, e muito bem. Em alguns casos, funciona até melhor que os convênios particulares.

Marcadores: